Primeiros Socorros em acidentes no trânsito

09/07/2007
rai trindade

Velocidade alta, dirigir após o consumo de bebida alcoólica ou outro tipo de droga, desrespeito às normas de sinalização. Esses são os principais fatores apontados em casos de acidentes no trânsito. O uso do cinto de segurança e capacete para motociclistas, além de obrigatório, é a maior prevenção dos grandes traumas. Nunca esqueça de usá-los, eles podem salvar a sua vida. Além disso, os primeiros cuidados com as possíveis vítimas nos instantes seguintes ao acidente podem ser a diferença entre uma lembrança ruim e a fatalidade.
Paramédicos, sirenes de ambulância e polícia, trânsito lento, motoristas curiosos: cenário de outro acidente em nosso trânsito caótico. É sabido que a maioria dos acidentes em nossas estradas pode ser evitada. Quando já não é possível impedir, pode-se, ao menos, empregar procedimentos para amenizar o sofrimento, evitar complicações e o melhor: salvar vidas. O importante é saber que, quando essas situações de emergência ocorrem, deve-se manter a calma, lembrando que, mesmo depois de prestar os primeiros socorros, a orientação médica é necessária.



1.Chame imediatamente o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samur) 192 ou o Salvar 193;
2.Verifique se o cinto de segurança está atrapalhando a respiração do acidentado, caso esteja, retire-o com cuidado, sem movimentar a vitima. Gargantilhas, dentaduras ou quaisquer outros objetos também devem ser retirados;
3.Não remova a vítima do veículo acidentado. Se for necessário fazê-lo, busque ajuda, tentando sempre não mobilizar a coluna cervical ou lombar;
4.Procure manter a vítima consciente;
5.Caso identifique uma hemorragia externa, com um pano limpo ou gaze, faça uma compressão diretamente no ferimento ou garrotei as extremidades com o uso de um cinto, afrouxando-o periodicamente;
6.Certifique-se da respiração. Recomenda-se aproximar o ouvido do nariz e da boca da vítima para ouvir e sentir, simultaneamente. É indicado também tentar perceber se há movimento do peito enquanto respira.


1.Nunca movimente a vítima – a não ser que seja necessário;
2.Não retire o capacete do motociclista;
3.Não aplique torniquetes para estancar hemorragias;
4.Nunca deixe a vítima ingerir nenhum tipo de líquido.


•Nas rodovias dos grandes centros urbanos é possível solicitar atendimento especializado, que deve chegar ao local do acidente em alguns minutos;
•Os primeiros-socorros são procedimentos de emergência, empregados quando alguém estiver correndo risco de morte, visando manter os sinais vitais e evitando o agravamento, até que ela receba assistência definitiva.


1.Nunca esqueça de usar o cinto de segurança;
2.Se for consumir bebida alcoólica, não dirija;
3.Crianças sempre no banco traseiro, com o sinto ou em cadeirinhas apropriadas;
4.Gestantes nunca devem utilizar o cinto de dois pontos. Sempre utilizar o cinto de três pontos, colocando a faixa o mais baixo possível;
5.Respeite os controladores de velocidade. Não cometa excessos;
6.Mantenha uma direção defensiva;
7.Respeite o pedestre.


•As duas primeiras horas após o acidente são cruciais na recuperação ou mesmo na sobrevivência das vítimas;
•De modo geral, é comum que as pessoas presentes ou envolvidas no acidente, ou mesmo aqueles que chegam imediatamente ao local, se deparem com um panorama de dor, nervosismo, e, muitas vezes, pessoas inconscientes. Em caso de não estar sozinho, é aconselhável pedir e aceitar a colaboração de outras pessoas, principalmente aquelas com mais experiência;
•Qualquer indivíduo que deixar de prestar assistência à vitima, tendo condições de fazê-lo, pode ser preso por crime de omissão de socorro. Entretanto, procurar por ajuda especializada, mesmo não sendo o causador do acontecimento, já pode ser considerado prestação de socorro.



Copyright © 1997 - 2007 A TARDE On Line . Internet.com.Informação .